Agentes de Segurança: do Vigilante Patrimonial ao VSPP

Posted by
LinkedIn
Facebook
Facebook
Twitter
Google+
https://blog.g4s.com.br/agentes-de-seguranca-vspp/

Qual a diferença entre vigilante patrimonial e o de segurança pessoal VSPP? Escoltas só podem ser feitas com carro? Confira as respostas nesse guia da G4S Brasil!

 

Agentes de segurança - Vigilantes e VSPP

 

A segurança executiva privada no Brasil é um ramo que não para de crescer. Para garantir a segurança dos envolvidos, é preciso contar com o trabalho intenso de muitos profissionais. Com especialidades que vão desde o planejamento de segurança até o vigilante patrimonial e o de segurança pessoal, cada função tem suas próprias características. A atuação conjunta dessa áreas é o que torna a operação bem sucedida.

Para ajudá-lo a entender quem são e o que fazem os agentes de segurança executiva privada, preparamos este material sobre as equipes. É preciso entender quem são os vigilantes e quem são os VSPP, além de compreender como eles se relacionam para garantir a segurança. A proteção executiva depende de muitos fatores e o treinamento correto dos agente é parte disso. O planejamento e distribuição das equipes de vigilante também faz muita diferença no resultado final. Confira as informações a seguir e tire suas dúvidas!

 

Quem faz parte da segurança privada?

 

O ramo da segurança privada envolve toda uma cadeia de profissionais e de equipamentos. Todos são relacionados à proteção de pessoas, espaços físicos e bens materiais. Mas o grande objetivo deve sempre ser o de garantir a segurança das pessoas em primeiro lugar. Toda a ação deve ser focada em prevenção, não em reação. A operação é organizada por empresas de segurança especializadas e autorizadas pela Polícia Federal, que regulamenta o setor. 

Antes de contratar esse tipo de serviço, é indispensável procurar saber se a empresa está legalizada e tem todas as autorizações necessárias para trabalhar. Empresas clandestinas podem acabar gerando riscos extras tanto para as pessoas diretamente envolvidas na operação quanto pelas que apenas estejam no local ou evento. Conhecida como “Portaria dos Vigilantes”, a Portaria 3233/2012, do DPF (Departamento da Polícia Federal), define que as atividades da segurança privada são:

 

Vigilante Patrimonial

 

A vigilância patrimonial é feita em eventos sociais e dentro de estabelecimentos, urbanos ou rurais, públicos ou privados. O objetivo é garantir a segurança física das pessoas e a integridade do patrimônio. Um vigilante patrimonial tem como missão proteger a vida e o patrimônio. Para exercer essa atividade, o profissional precisa ter feito o curso de Formação de Vigilantes. Pode ter porte de arma, com treinamento específico, regulamentado pela lei nº 7.102/83.

 

VSPP – Vigilante de Segurança Pessoal Privada 

 

VSSP é uma sigla que significa Vigilante de Segurança Pessoal Privada. Essa atividade de vigilância tem como função garantir a segurança das pessoas. Embora os tenham a mesma formação de base dos vigilantes, os agentes VSPP são treinados para demonstrar comportamento mais discreto, focado mais em prevenção do que em reação. Um agente de segurança pessoal privada pode ser fluente em outras línguas, e está apto a preencher mais funções do que a de vigilante (como a escolta armada).

A proteção executiva privada é indicada para executivos, autoridades, artistas, entre outros, que precisam do acompanhamento de agentes pessoais ao longo do dia ou durante eventos específicos.

 

Escoltas

A escolta pode ser armada, a pé ou a carro. A escolta armada tem como objetivo garantir o transporte de qualquer tipo de carga ou de valor. Na escolta comum, o veículo principal (com um agente embarcado junto com o protegido) é acompanhado por um segundo veículo, ocupado por no mínimo dois agentes. Esse tipo de operação é estratégico, pois em uma emergência, os agentes de escolta reagem à agressão enquanto o veículo principal realiza a fuga e evasão. Já a escola a pé deve ser considerada apenas para deslocamentos curtos, como do local de trabalho ou residência a um restaurante próximo. Esse tipo de escolta exige que o agente tenha excelente condicionamento físico.

 

Tendências para VSPP

Uma das principais tendências para o setor de proteção executiva, onde atuam os VSPP, é a low-profile. Nela, as operações e os VSPP agem da forma mais discreta possível. Para isso, os carros blindados utilizados não são modelos de luxo e os agentes devem ter um comportamento que faça com que ele se misture à multidão. A intenção é chamar pouca atenção para a equipe e tornar todo o processo natural e discreto. 

 


Leia também:

Análise de riscos é a base para plano de segurança bem elaborado
Como escolher o veículo certo para rondas de segurança?

Siga a G4S Brasil no Linkedin! 



É importante ter em mente que o foco dos profissionais da segurança particular é sempre o de proteger as pessoas. Contratar uma empresa especializada, capaz de garantir a competência e discrição dos profissionais, é indispensável para uma boa operação. Antes de contratar, informe-se: baixe o e-book completo da G4S Brasil sobre Proteção Executiva! Clique aqui e faça o download gratuito.


Quer saber mais sobre segurança particular e proteção executiva? Preencha o formulário e aguarde o contato dos nossos especialistas!

* Esses campos são obrigatórios.