Ambientes críticos: como identificar um e planejar sua operação de segurança [Parte 2]

Posted by
LinkedIn
Facebook
Facebook
Twitter
Google+
https://blog.g4s.com.br/ambientes-criticos-seguranca-2/

Na segunda parte da série, confira os riscos funcionais que classificam um ambiente como crítico

 

Ambientes críticos - Como planejar a segurança

 

Além dos riscos situacionais, outro ponto indispensável para a definição de um ambiente crítico é a análise dos riscos funcionais. Isso porque, independente da segurança do local, do produto e do negócio, é preciso reforçar que o objetivo principal da segurança é proteger as pessoas. Por isso, é preciso considerar sempre os riscos aos quais os profissionais e demais pessoas no local estão sujeitos.

 

Riscos funcionais

 

Durante a análise deste grupo de riscos, devem ser considerados os pontos que atingem:

 

  • Integridade física: trata dos riscos físicos aos quais esse profissional estará exposto, considerando a probabilidade de acidente e de ocorrências.
  • Integridade local: trata dos riscos aos quais as pessoas estão expostas por conta das características do ambiente, como proximidade a regiões perigosas, possibilidade de quedas ou presença de riscos ambientais (animais peçonhentos, por exemplo).
  • Saúde: trata dos riscos à saúde das pessoas, como a contaminação por agentes biológicos (como em hospitais) ou agentes químicos (como fumaças tóxicas em fábricas).

 

Esses pontos podem e devem ser considerados tanto no treinamento dos profissionais envolvidos na operação quanto nas ferramentas a que essas pessoas terão acesso. Os riscos devem ser mitigados ao máximo no planejamento mas, caso não seja possível eliminá-los completamente, todo o operacional envolvido deve fazer o uso correto dos EPIs (Equipamentos de Proteção Individual) e EPCs (Equipamentos de Proteção Coletiva) que se adequem à situação.

Importante lembrar também que, ao proteger o profissional e as pessoas que circulam no local, a empresa também se protege dos riscos jurídicos aos quais está sujeita em caso de acidentes. Assegurar que o profissional em questão está trabalhando com a estrutura, o treinamento e as ferramentas corretas é obrigatório por lei, principalmente em ambientes com altos riscos à integridade física.

Para assegurar a segurança em ambientes críticos, é preciso um planejamento cuidadoso e uma execução afinada. Garantir isso exige tempo para levantar as informações, realizar visitas técnicas ao local e treinamentos adequados para cada profissional envolvido. Quanto maior a criticidade, maior a necessidade de preparo. Fique ligado!


 

Leia também:

Canteiro de obras: porque investir em segurança

O poder do treinamento customizado (e como isso pode ajudar sua empresa)

Siga a G4S Brasil no Linkedin!


 

A tecnologia é uma grande aliada para a segurança. Saiba mais sobre essa relação baixando o e-book “Tecnologia à serviço da segurança”:

* Esses campos são obrigatórios.