3 habilidades essenciais para o gestor de facilities

Posted by
LinkedIn
Facebook
Facebook
Twitter
Google+
https://blog.g4s.com.br/habilidades-gestor-de-facilities/

O perfil multidisciplinar é uma das principais características do profissional

 

Habilidades gestor de facilities

 

O gestor de facilities é responsável pela administração de diversos serviços, entre limpeza, manutenção, recepção, etc. Ele deve ter conhecimento técnico nas áreas atendidas, assim como gerir os recursos de forma otimizada.

Para um profissional completo, são necessárias competências que vão além do conhecimento técnico. Separamos três habilidades essenciais para o gestor de facilities, confira!

 

Comunicação

O gestor de facilities trabalha com diferentes hierarquias dentro da empresa. Ao mesmo tempo que é necessário informar dados para a diretoria, é preciso gerir funcionários de limpeza, manutenção e jardinagem.

O profissional também tem contato com pessoas de diferentes níveis e familiaridade técnica. É fundamental que ele seja capaz traduzir pareceres técnicos em relatórios de fácil assimilação para profissionais de áreas diferentes, ao mesmo tempo que transmite as diretrizes com precisão para a equipe responsável.

 

Atualização constante

O gestor deve estar atento às mudanças. Isso vale tanto para regulamentações quanto para tendências na área de facilities.

Para estar atualizado com normas e leis, é interessante que o gestor veja publicações da área e tenha contato com outros profissionais de facilities. A equipe jurídica da empresa também pode ajudá-lo na interpretação de leis e certificados.

É importante observar também as novidades da área de facilities e as mudanças comportamentais e tecnológicas. Para isso, expanda as publicações para áreas de arquitetura e tecnologia.

Fique atento também às tendências internas: recolha feedbacks de gerentes e funcionários que passam todo dia pelo local, eles podem dar insights relevantes.

 

Análise de dados

Com a tecnologia cada vez mais presente na área de facilities, é fundamental que o gestor passe a utilizar dados na hora de tomar decisões. Isso demanda um perfil mais analítico e estratégico para o profissional.

Sistemas autônomos estão se tornando comuns, encarregando-se das tarefas mais simples. Isso torna o papel do gestor mais preditivo do que reativo – através da análise de dados ele poderá prever cenários e propor ajustes com mais precisão e rapidez.

A partir da comunicação, atualização e análise de dados, combinados com conhecimento técnico e boa gestão, o gestor de facilities pode desenvolver um trabalho mais preciso e otimizado.

 


Leia também:

MÉTRICAS EM FACILITIES: COMO MEDIR A QUALIDADE DOS SERVIÇOS DE LIMPEZA?

NOVAS TENDÊNCIAS EM ESCRITÓRIOS

Siga a G4S Brasil no LinkedIn!

 


Preencha o formulário para baixar gratuitamente o seu e-book sobre o futuro dos Facilities! Faça o download gratuito: