Manutenção preventiva da segurança eletrônica: por que fazer?

Posted by
LinkedIn
Facebook
Facebook
Twitter
Google+
https://blog.g4s.com.br/manutencao-seguranca-eletronica/

A eficiência dos sistemas eletrônicos de segurança e acesso depende da conservação e do funcionamento dos equipamentos.

 

Manutenção de sistemas de segurança

 

Um sistema eletrônico eficiente, seja de segurança (câmeras, alarmes, etc) ou de acesso (bloqueios e catracas), exige equipamentos em pleno funcionamento. Para isso, é necessário mais do que apenas instalar os aparelhos corretos: é preciso mantê-los em sua performance original.

Garantir esse desempenho depende de fatores variados e exige uma presença frequente de profissionais especializados, seja para identificar, evitar ou corrigir problemas. Além da escolha do equipamento, o uso que é feito dele e as condições a que ele está exposto também influenciam na necessidade e frequência da manutenção.

 

Manutenção Preventiva

 

Esse tipo de manutenção, como o nome indica, tem a intenção de prevenir problemas e falhas nos equipamentos. Por isso, ela não deve acontecer quando existem dificuldades técnicas, mas sim antes disso, em um calendário personalizado para cada contexto.

Realizar a manutenção preventiva exige uma periodicidade fixa, com uma frequência adequada para o perfil de cada solução. Para estabelecer esse calendário, é preciso levar em consideração o tipo de equipamento escolhido e a exigência que se faz dele no uso diário. Por exemplo, escritórios com sistema de CFTV podem realizar a manutenção preventiva a cada 3 meses, já que as câmeras são instaladas indoor, com pouca variação de luz e temperatura. Já indústrias, com sistemas possivelmente expostos a resíduos ou poeira, devem realizar avaliações mensais. Ambientes mais críticos ou sistemas que não possam ter o funcionamento interrompido podem exigir manutenções ainda mais frequentes, a cada quinzena.

Durante essa manutenção, o profissional responsável deve checar se o funcionamento está adequado ou não. Caso identifique alguma anomalia ou indício de problemas, ele deve realizar a correção ou a troca do aparelho, conforme a necessidade. Com isso, é possível evitar que o sistema fique fora do ar e, com isso, deixe a empresa com brechas na segurança.

 

Manutenção Corretiva

 

Manutenções desse tipo devem ser utilizadas sempre que é necessário corrigir um problema ou substituir um equipamento. É indispensável que essa manutenção seja feita por profissionais capacitados, que possam identificar a dificuldade técnica para resolver da melhor forma possível. Permitir que pessoas de outras áreas tentem corrigir o problema pode piorar a situação e prolongar o tempo do equipamento quebrado.

Por isso, tenha sempre em mãos o contato de confiança da empresa responsável pelo seu sistema, seja de monitoramento ou de acesso. Com o conhecimento especializado tanto do equipamento quanto do local onde ele está instalado, as correções serão feitas com mais agilidade e precisão.

 

Treinamento e uso adequado

 

Além dos procedimentos de manutenção, outro ponto importante deve ser levado em conta para a longevidade dos equipamentos. O bom uso de cada aparelho é essencial para garantir que sua vida útil será prolongada e para evitar a substituição precoce do mesmo. É importante contratar sistemas de monitoramento e acesso com empresas sérias e com expertise no ramo. Os profissionais desse setor são treinados sobre o uso e a manipulação adequada de cada peça, evitando desgastes desnecessários.

No caso de aparelhos que estejam em contato direto com o público, como catracas de acesso, a empresa também pode ajudar a orientar as pessoas que utilizam o sistema. O uso correto desses bloqueios pode diminuir significativamente a frequência das manutenções corretivas.

 

 


Leia também:

Manutenção predial: definindo o calendário de manutenções

Código IK e Proteção IP: guia para a câmera de segurança ideal

Siga a G4S Brasil no Linkedin!


 

A tecnologia é uma aliada poderosa da segurança. Baixe o e-book e saiba mais sobre isso!

* Esses campos são obrigatórios.