Tecnologia no varejo: monitoramento, estratégia e automação

Posted by
LinkedIn
Facebook
Facebook
Twitter
Google+
https://blog.g4s.com.br/tecnologia-no-varejo-seguranca/

Com tecnologia, grandes e médias redes de varejo expandem resultados em monitoramento e automação

 

tecnologia no varejo

 

As prioridades do varejo são as mesmas há muito tempo: segurança para evitar perdas e otimização do processo de venda e atendimento ao consumidor. Embora isso não tenha mudado nos últimos anos, a tecnologia evoluiu e, por isso, permite que essas necessidades sejam supridas com mais facilidade.

O monitoramento, por exemplo, passou a ser integrado a outras tecnologias. As análises das imagens podem gerar insights importantes até mesmo para as ações de marketing e merchandising. Já o sensor RFID, tão comum nos alarmes de saída em lojas, pode cada vez mais ser incorporado em outras áreas, como a automação das compras. Confira a seguir mais detalhes sobre como a tecnologia está afetando o varejo contemporâneo.

 

CFTV muito além da segurança

 

Com possibilidades muito maiores do que a observação do circuito interno de imagens, as centrais de monitoramento hoje conseguem ter uma visão completa dos sistemas de alarmes, realizar rondas virtuais e acionar as autoridades em caso de ocorrência. Hoje, o uso das imagens pode ser aplicado em áreas além da segurança, como o marketing, que pode utilizar mapas de calor para entender o fluxo de comportamento e concentração de clientes na loja, por exemplo.

De um modo geral, as câmeras em uma loja de varejo fazem parte de uma estratégias de monitoramento que leva em conta as fragilidades e os locais de maior risco. Embora essa distribuição de equipamentos seja personalizada, alguns pontos são comuns a quase todos os projetos. A área de tesouraria, por exemplo, deve sempre estar visível nas câmeras. Através desta visualização, é possível que a central de monitoramento (muitas vezes remota) identifique um comportamento suspeito e acione as autoridades, mesmo antes de os profissionais na loja perceberem que algo está errado. Essa, inclusive, é uma das vantagens de contratar uma central remota, ao invés de ter um setor para isso no quadro de funcionários da loja. Veja mais informações sobre esse assunto aqui.

 

Controle na palma da mão

 

A tendência da tecnologia mobile já é uma realidade em muitos setores. Com o varejo não é diferente. Com grande diversidade de aplicações, é possível que o gerente da loja ou o responsável pela segurança acompanhem as imagens do CFTV no próprio celular, em tempo real. Também é possível checar ou autorizar aberturas e fechamentos de lojas, analisar disparos dos alarmes ou mesmo acionar botões de pânico à distância, caso identifique-se uma ocorrência.

Tecnologias que convertem a imagem do CFTV para vídeos facilmente enviados por outras plataformas, como o whatsapp, também agilizam o tempo de reação ou de identificação de alarme falso, por exemplo. Tempo é uma medida preciosa quando se trata de segurança e de varejo, por isso, a ajuda da tecnologia é cada vez mais bem vinda no setor.  

 

Tendência mundial

 

A autonomia ao cliente na hora das compras é outra das possibilidades da tecnologia para o varejo. O uso de sensores RFID nos produtos e no caixa pode gerar automatizações importantes para essa área. Um bom exemplo de como essa tendência pode ser aproveitada é a Amazon GO, com sua solução Just Walk Out.

Neste programa piloto de varejo semi-virtual, o consumidor pode entrar na loja (liberando seu acesso com o código QR no aplicativo de celular), escolher o que vai levar e ser cobrado pelos produtos diretamente em sua conta Amazon, sem necessidade de filas, caixas ou tempo de espera. Uma complexa rede de alta tecnologia, que une câmeras e sensores, evita roubos e mantém registro de todos os itens, identificando os que forem retirados do lugar.  Confira nesse vídeo como o sistema funciona.

Com a tecnologia em franca evolução, as transformações podem ser sentidas em toda a sociedade. Nos setores de segurança e varejo, o impacto pode se manifestar em mais de uma variável. Resta, aos gestores dessas áreas, permanecer atualizados e abertos às novas possibilidades.


Leia também:

Soluções integradas de segurança: como funciona a implantação?

Inteligência artificial na segurança: o que vem por aí

Siga a G4S Brasil no Linkedin!


Assista a gravação do webinar “Desafios da Gestão de Segurança: Impacto e Tendências da tecnologia”! Preencha o formulário abaixo e confira:

* Esses campos são obrigatórios.