O uso de EPI e EPC e o que sua empresa ganha com isso

Posted by
LinkedIn
Facebook
Facebook
Twitter
Google+
https://blog.g4s.com.br/uso-de-epi-e-epc/

Por Lúcio de Paula, Gerente de HSSE da G4S Brasil


 

Uso de EPi e EPC em segurança e facilities

 

Quando se fala em EPI (Equipamento de Proteção Individual), a imagem que vem à cabeça é bem definida: capacetes, máscaras, coletes de identificação e proteção… Mesmo que tudo isso seja de fato EPI, essa é apenas a ponta mais visível de um iceberg. O uso tanto deles quanto dos EPCs (Equipamentos de Proteção Coletiva) varia de acordo com os riscos enfrentados por cada profissional. Inclusive: o uso desses equipamentos não deve sequer ser a primeira opção para contornar os riscos.

Digo isso porque, logo após o levantamento das fragilidades de cada operação, é mais importante diminuir a presença de riscos do que preparar o profissional para lidar com as consequências dele. Em um ambiente com grande probabilidade de curto circuito, por exemplo, a prioridade é eliminar os pontos problemáticos das instalações para evitar incêndios – e não fornecer roupas à prova de fogo para o profissional alocado, seja de facilities ou segurança.

É importante compreender que tanto o EPI quanto o EPC têm suas limitações nos fatores de proteção. Se há o risco de um desabamento massivo ou queda de objeto pesado durante uma obra, um capacete não será capaz de proteger corretamente o profissional. Da mesma forma, botas impermeáveis não vão ajudar durante uma inundação. Uma placa de “Cuidado à frente!” não resolve o problema de uma grande fenda no chão, onde as pessoas possam cair. As ferramentas devem estar adequadas ao nível de risco – e um profissional só deve realizar sua tarefa quando estiver devidamente equipado e protegido desse risco.

Os EPI e EPC não são e nem devem ser considerados a linha de frente para a proteção. Eles são a última etapa de um processo completo em prol da segurança do ambiente e das pessoas. Antes de equipar o profissional, cada problema deve ser mitigado ao máximo e, sempre que possível, extinto.

Em muitos casos, onde os riscos foram mitigados mas não puderam ser eliminados, o uso do EPI é uma ferramenta complementar indispensável para garantir a proteção de cada um. Quais equipamentos serão usados é uma decisão que varia de acordo com o local, a operação, o ambiente e a legislação. Mas uma coisa é certa: o uso desses equipamentos faz total diferença para a segurança da operação e do local como um todo.

A prioridade das operações deve ser sempre garantir a segurança das pessoas, inclusive os profissionais que estão executando esse trabalho.  Os EPIs e EPCs são ferramentas poderosas para garantir isso, mas devem estar sempre aliados a uma política de valorização aos procedimentos corretos, a uma estrutura que evite problemas e a um treinamento acurado, tanto sobre a tarefa quanto sobre o uso adequado dos equipamentos. Proteger a saúde e a integridade física das pessoas é uma responsabilidade coletiva. E o que a sua empresa ganha com isso? Tranquilidade para executar seu core business com a certeza de que cada pessoa está protegida, equipada e preparada para executar corretamente suas tarefas, trazendo para a empresa a redução dos riscos e ganhos de resultados e produtividade.

 


Lúcio Paulo de Paula - G4S Brasil

Possui graduação e licenciatura em Engenharia Civil pela Universidade Mackenzie, com pós graduação em Engenharia de Segurança do Trabalho (USP), Gestão e Inovação na Construção (UFLA) e Engenharia de Qualidade Integrada (Uninove). Mestrado em Tecnologia pelo IPT-SP. Atualmente é Gerente do Sistema de Gestão Integrada (HSSE – Saúde, Segurança e Meio Ambiente) na G4S Brasil, auditor líder em QHSSE e professor de Engenharia Civil e Segurança do Trabalho no Ceeteps.  Já executou projetos e serviços em todo Brasil, América Latina e África.

 


Leia também:

Os 10 mandamentos da segurança em ambientes de grande circulação

Por que investir em treinamento para a equipe de jardinagem?

Siga a G4S Brasil no Linkedin!


Saiba mais sobre o Futuro dos Facilities baixando o nosso e-book exclusivo. Preencha o formulário e faça o download gratuito:

* Esses campos são obrigatórios.